Suspeito da morte e estupro da bailarina Magó é preso e nega o crime

Foi preso sexta-feira, 28, Flávio Campana, 41 anos, acusado de matar a bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, cujo corpo foi encontrado com sinais de violência sexual, no final de janeiro, perto de uma cachoeira, na área rural de Mandaguari, no Norte do Paraná.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), ela teria sido estrangulada e estuprada. Em depoimento, o suspeito afirmou ter feito sexo com o consentimento da vítima e negou o homicídio.

Para a polícia, há contradições nos esclarecimentos prestados na época do crime e agora. Campana já foi condenado por estupro em 1998 e tem várias passagens por agressão a mulheres.

A morte de Maria Glória motivou manifestações em várias cidades, pedindo o fim da violência. Para o pai de “Magó”, como ela era conhecida, a prisão do suspeito foi um alívio para a família. (Texto: Rádio Web CP com informações da RPC Maringá).

Deixe uma resposta