Paraná registra menor taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 em 11 meses

© Geraldo Bubniak/AEN

O Paraná registrou a menor taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimento à Covid-19 nos últimos 11 meses – precisamente nos últimos 314 dias. Nesta sexta-feira (10), 56% dos leitos estavam utilizados. O Estado não tinha essa ocupação desde 31 de outubro do ano passado, quando o índice chegou a 54%.

Desde 21 de fevereiro de 2021, a taxa de ocupação desses leitos se manteve acima de 90% e só começou a baixar mais de quatro meses depois, em 5 de julho, quando o Estado registrou 89% de ocupação. O Paraná chegou a ficar entre os estados com as maiores ocupações de UTI no país no primeiro semestre para atendimento a Covid-19.

Agora, as reduções nos índices têm sido frequentes com o avanço da vacinação contra a doença. “Cada vez mais o Paraná tem registrado taxas menores de ocupação de leitos, o que significa que a vacinação tem cumprido seu papel e diminuindo a gravidade do vírus”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

VACINAÇÃO – Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 11.616.770 vacinas, sendo 7.647.734 primeiras doses (D1), 321.118 doses únicas (DU) e 3.647.918 segundas aplicações (D2). Entre primeiras doses e doses únicas, o Estado alcançou 91,3% da população adulta, estimada em 8.720.953 paranaenses, com ao menos uma dose.

“Cumprimos a meta de 80% da vacinação adulta vacinada com uma dose duas semanas antes do previsto em agosto e, agora, pretendemos atingir os 100% no máximo até o final de setembro. Não há dúvidas de que se recebermos mais doses, vamos adiantar esta meta também”, acrescentou Beto Preto.

O Estado anunciou nesta semana que o Ministério da Saúde se comprometeu em enviar doses suficientes para atingir 100% da população adulta com uma dose até 15 de setembro, e que então, passará a enviar doses para adolescentes de 12 a 17 anos. (Rádio Web CP com conteúdo da AEN – Agência Estadual de Notícias).

Deixe uma resposta