Mostra Cultural Indígena movimentará municípios do Norte do Paraná

A Universidade Estadual do Norte do Paraná e o Instituto Federal do Paraná, em parceria com as comunidades indígenas e 19 prefeituras municipais, realizarão, entre os dias 26 e 30 de abril, a I Mostra Cultural do Norte do Paraná.

A ação, que será realizada virtualmente pelos canais de comunicação (Facebook/Instagram) das prefeituras, UENP e IFPR Campus Jacarezinho, divulgará a produção cultural e artística de quatro comunidades indígenas da região. Compõem a programação exposição fotográfica, produções audiovisuais e posts informativos que trarão conteúdos sobre os povos indígenas do Norte do Paraná.

A Mostra, segundo a organização, foi concebida no ano passado – período em que a Universidade apoiou os municípios e as comunidades indígenas na implementação da Lei Lei Aldir Blanc, como em Santa Amélia e Tomazina – onde se encontram, respectivamente, as terras indígenas Yvyporã Laranjinha e Tekoa Pinhalzinho. Para a Mostra, o convite foi estendido também à membros das comunidades de Abatiá (YwyPorã/Posto Velho) e de São Jerônimo da Serra (Barão de Antonina).

O coordenador do projeto e diretor de Cultura da UENP, James Rios, comentou sobre a importância da ação para a região e a sua inserção no Programa de Desenvolvimento da Cultura Norte Paranaense. “Precisamos, com muita urgência, contribuir para difundir a produção cultural dos povos indígenas da nossa região.

Esta Mostra, que integra o nosso Programa de Desenvolvimento Cultural da região, é o primeiro passo para que possamos, a curto prazo, fomentar outras ações e ajudar na implementação de políticas públicas para os povos originários”, disse.

Já o morador da terra indígena Pinhalzinho, Awa Nimboadju (Reginaldo) falou sobre a importância da Mostra nesse tempo de pandemia. “Este é o momento de dar visibilidade à nossa cultura, aos nossos costumes, às nossas organizações sociais e política, e, principalmente, ao nosso modo de ver o mundo.

É, portanto, uma possibilidade de divulgar o nosso trabalho artesanal produzido aqui em nossa comunidade. Este ano, devido à pandemia, não foi possível promover a nossa Mostra Cultural de maneira presencial. Mas o evento virtual vai apresentar à região um pouco da nossa identidade, a qual é muitas vezes discriminada”, afirma.

Participam da Mostra os municípios de Abatiá, Assaí, Bandeirantes, Cambará, Cornélio Procópio, Figueira, Guapirama, Jacarezinho, Joaquim Távora, Leópolis, Nova Fátima, Quatiguá, Ribeirão Claro, Santa Amélia, Santa Mariana, Santo Antônio da Platina, São Jerônimo da Serra e Tomazina. A pró-reitora de Extensão e Cultura da UENP, Simone Castanho, reiterou a importância da participação de todos os envolvidos na Mostra.

“A nossa região possui uma cultura potente. Ter as comunidades indígenas, as prefeituras e o Instituto Federal nesta ação é sinal de que, juntos, vamos construir muitas oportunidades para descortinar as expressões culturais e artísticas que temos no Norte do Paraná.

Por isso, agradeço imensamente a todas as quatro comunidades indígenas, aos 19 municípios e ao Instituto Federal pela parceria que, certamente, renderá outros muitos bons frutos num futuro próximo”, agradece. (Rádio Web CP/Comunicação/Prefeitura).

Deixe uma resposta