Ministério Público de Cornélio lança projeto para atendimento às vítimas de abusos e agressões

Buscando orientar e esclarecer a população sobre violência doméstica e familiar contra as mulheres, a Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio reuniu-se na manhã desta terça-feira, 08, em Cornélio Procópio para fornecer informações úteis sobre o assunto. Realizado no Centro Cultural Galdino de Almeida, o evento contou com a presença do prefeito Amin Hannouche, e reuniu autoridades ligadas à área de segurança do município.

O encontro foi conduzido pelo promotor de justiça, Paulo Montesino Gomes da Silva, que reforçou o compromisso do MP no combate à violência contra a mulher com o desenvolvimento de estudos sobre políticas públicas para a promoção dos direitos femininos e de projetos voltados à orientação de vítimas e agressores, assim como a articulação interinstitucional para aprimorar mecanismos de proteção.

No encontro foi lançado o “Projeto Renascer”, voltado ao acolhimento de vítimas que, de alguma forma, vêm sendo vítimas de violência doméstica em municípios da comarca. “Como promotores de justiça, trabalhamos na parte repressiva, isto é, quando as vítimas nos procuram ou as polícias Militar e Civil pedindo ajuda”, afirmou o promotor Paulo Montesino durante a abertura do evento.

Foi o primeiro encontro dessa natureza. “Estamos construindo este projeto com a busca ativa das pessoas que tenham interesse em participar, por isso convidamos representantes do CRAS, do CREA, da Saúde e da Educação, com o objetivo de ampliar os atendimentos”. Segundo ele, a proposta passa a oferecer uma maior estrutura no acolhimento às mulheres vítimas de abusos.

Além do prefeito Amin Hannouche, o encontro contou também com a presença da vice-prefeita e secretária municipal de Saúde, Angélica Olchaneski, do delegado-chefe da 11ª Subdivisão da Polícia Civil de Cornélio Procópio, João Manoel Garcia e do secretário municipal da Criança, Mulher e Adolescente, Rafael Haddad Mânfio, entre outras autoridades. (Rádio Web CP/Comunicação/Prefeitura).   

Deixe uma resposta