Governo pede apoio das Associações de Municípios para acelerar vacinas no Paraná

O prefeito Amin Hannouche, presidente da Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná) participou esta semana de uma reunião remota com o Secretário da Saúde, Beto Preto e todos os presidentes de Associações do Municípios do Paraná.

O objetivo, conforme Amin Hannouche, foi acelerar ainda mais a vacinação contra a Covid 19 nos municípios paranaenses.

O presidente da Amunop afirmou que o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, destacou na reunião com a Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (Cosems), e com secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, que o Estado já aplicou 3.721.565 doses.

Ele apoiou todas as medidas propostas durante o encontro. “O Secretário Beto Preto quer incrementar a vacinação, propondo um calendário que contemple inclusive pessoas com menos de 60 anos, o que já estamos fazendo em nossa cidade. Se as vacinas vierem, nós vamos continuar na frente, vacinando as pessoas com comorbidades e aqueles com idade inferior a 60 anos disse o prefeito.

Durante a reunião, o Secretário Beto Preto pediu descentralização das doses para os municípios. “Temos rapidamente descentralizado as doses para os municípios. O Estado não vacina ninguém, quem vacina é o município, com as suas equipes das secretarias de saúde. Por isso, o governador Ratinho Junior tem colocado a estrutura de logística para funcionar e permitir que as doses chegam ao braço dos paranaenses com velocidade. Essa é a orientação do governador”, afirmou Beto Preto.

Para o presidente da AMP, Júnior Weiller, as iniciativas do Governo do Estado e a estratégia em conjunto com os municípios, são fundamentais para reforçar a importância da vacinação, que superando o grupo das comorbidades, deve iniciar a vacinação geral por idade, a partir dos 59 até 18 anos.

“Estamos alinhados com o Governo do Estado e aqui reunimos as associações regionais de prefeitos para intensificar esse objetivo da vacinação, seguindo essa orientação da Sesa, que após as comorbidades, que a gente já possa iniciar a vacinação pela idade. Temos que intensificar esse trabalho para logo superarmos a pandemia”, acrescentou. (Rádio Web CP/Comunicação/Prefeitura).

Deixe uma resposta