Disseminação do coronavírus em Cornélio está controlada, garante estudo da Uenp

O presidente do Codep (Conselho de Desenvolvimento Econômico Procopense) e membro do Colegiado de Administração da Uenp, professor Luiz Eduardo Araújo, acaba de divulgar uma pesquisa detalhada da situação da pandemia em Cornélio Procópio e região.

Ele disse que o estudo foi baseado nos números divulgados a partir do mês de março e feita uma análise comparativa da situação da pandemia no município com às demais cidades do Estado, da macroregião Norte e da 18ª Regional de Saúde.

Segundo o professor, as estatísticas dão uma visão clara de que a cidade tem mantido relativa estabilidade no número de casos ativos ou pessoas em tratamento da doença.

Luiz Eduardo lembrou que eram 28 casos em 12/07, 26 em 19/07 e agora 32 e, esses números, vêm se mantendo nesta média há pelo menos 4 semanas. A taxa de crescimento semanal de novos casos teve uma significativa queda, agora são 3,4% muito abaixo da média estadual e regional.

“A curva de novos casos apresenta um importante declínio, permitindo supor que, mantida essa tendência, caminhamos para uma situação bem confortável”, acrescentou.

O professor lembrou que, em número de casos confirmados, Cornélio ocupava em 12/07, a 23ª posição entre todos os municípios do Estado. “Caímos para a 26ª posição em 19/07 e agora ocupamos a 33ª. Outras 15 cidades abaixo de Cornélio Procópio têm apresentado taxas de crescimento até 4 vezes maiores, o que poderá nos levar para fora da lista das 50 cidades do Estado, em número de casos confirmados, nos próximos 15 dias”, considerou.

Outro detalhe importante do estudo é que, entre as Regionais com o maior número de óbitos por 100 mil habitantes no estado, ocupamos a 4ª posição, depois de ficar  mais de 7 semanas sendo a pior Regional do Estado. “Agora nossos números estão bem controlados há mais de 3 semanas”, ressaltou.

Por fim, o presidente do Codep afirmou que o estudo comprova uma efetiva demonstração de controle na disseminação do vírus na cidade e região. (Texto: Rádio Web CP/estudo Uenp/pdf).

Deixe uma resposta