Carreata apóia funcionamento do comércio em Cornélio e região

Uma carreata com centenas de veículos e algumas faixas foi realizada na tarde desta sexta-feira, 03, na Avenida XV de Novembro, em Cornélio Procópio, com a intenção de sensibilizar as autoridades estaduais sobre a decisão de fechamento do comércio na região, como determina decreto assinado nesta semana pelo governador Ratinho Junior (PSD) para combater a covid 19.

Participaram da manifestação pacífica, comerciantes, comerciários, empresários, motociclistas, imprensa e membros da população com apoio da Polícia Militar. Uma das faixas dizia o seguinte: “Qualquer trabalho que provê o pão de cada dia é essencial”.

Um dos organizadores do movimento foi o empresário Rafael Resende Martins. Segundo ele, o objetivo é mostrar à população que a atividade varejista do município não está contra, mas a favor da saúde e, que, o fechamento do comércio não irá interferir no combate ao Coronavírus na cidade e região.

“Que possamos usar nossa inteligência e dados reais para enfrentar a atual situação, e, que a economia continue funcionando em 100%. Somos apartidários e entendemos que a responsabilidade do funcionamento do comércio é nossa, não é do prefeito ou do governador, nós é que temos de cuidar para que não aumente o número de casos da covid 19”, ressaltou.

Rafael lembrou também que um estudo, promovido pela Uenp, sob a coordenação do professor Luiz Eduardo Araújo, mostra que não há nenhuma ligação do comércio com o contágio de pessoas na cidade. “Assim, eu espero que o trabalho seja feito com dados reais, sem inferferir nas atividades comerciais que dão sustento para muitas famílias”, acrescentou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Celso Marin, também esteve presente na carreata e destacou o trabalho realizado pela 18ª Regional de Saúde no combate à covid 19 na cidade, colaborando positivamente com a redução dos casos da doença nos últimos 20 dias.

“É uma injustiça essa restrição anunciada em decreto e esperamos que o governador do estado se sensibilize com a nossa região e reveja a medida que suspende as atividades comerciais”, expressou. (Texto, fotos e reportagem: Rádio Web CP).

Deixe uma resposta