Amunop segue orientação da CNM sobre reajuste recomendado pelo governo federal para os professores, diz Amin

O reajuste de 33,24% recomendado pelo Ministério da Educação para o piso salarial nacional dos professores é considerado ilegal pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios) e, caso seja aplicado, pode extrapolar o índice constitucional de gastos com pessoal com a responsabilização dos gestores na maioria dos municípios que compõem a entidade.

A informação foi dada pelo prefeito Amin Hannouche (PSD) de Cornélio Procópio durante entrevista coletiva concedida no final da tarde de quarta-feira, 23.

Segundo ele, a Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná) entidade que preside, deliberou, por unanimidade, pela suspensão, de imediato, da aplicação do reajuste indicado pela portaria Nº 67 até que a CNM apresente uma deliberação final sobre o assunto.

“Temos grande apreço pelos professores e sou a favor de um reajuste até maior para a categoria, no entanto, sem saber de onde sairão os recursos para contemplar esta medida, nós gestores podemos até ser penalizados se ultrapassarmos a meta constitucional do orçamento”, esclareceu Hannouche. (Texto: Rádio Web CP).

Deixe uma resposta