Reconstituição do crime é pedida pela defesa do acusado de matar o diretor da Uenp em Cornélio

Reconstituição do Crime. Foi isto que pediu à justiça a defesa do professor Laurindo Panucci Filho, acusado de matar o diretor da Uenp – Campus de Cornélio Procópio, Sérgio Roberto Ferreira, no último dia 20 de dezembro.

Para o advogado, existem dúvidas que precisam ser esclarecidas e a perícia não foi conclusiva sobre as circunstâncias da morte.

O docente acusado teria agredido o colega de universidade com golpes de machadinha. Apesar de socorrido, ele morreu no hospital.

Com 44 anos, ele foi preso em flagrante na madrugada do dia 21, no interior paulista e confessou o crime.

Em depoimento, o professor contou que foi uma fatalidade e tudo não passou de um equívoco. Para a defesa dele, o professor não teve intenção de matar e nem planejou nenhum crime.

A defesa ainda pediu que cinco estudantes e três professores da instituição sejam ouvidos como testemunhas de defesa. (Texto: Rádio Web CP com informações da RPC Londrina).

Deixe uma resposta