Ratinho Junior toma posse e diz que vai preparar o Paraná para o futuro

Redação Rádio Web CP

Em seu primeiro discurso como governador, após ser empossado na manhã desta terça-feira, 01, na Assembleia Legislativa, Carlos Massa Ratinho Junior reafirmou o compromisso de preparar o Paraná para o futuro. Ele definiu como objetivo de gestão transformar o Paraná no Estado mais moderno do País e referência nacional em gestão pública.

A base para isso, explicou, será o planejamento, a definição de metas, a inovação, eficiência da gestão, valorização e capacitação de servidores e o respeito ao dinheiro público. “Não viveremos mais o estado do improviso, vamos planejar o nosso futuro. Nós sabemos onde queremos chegar e o único caminho possível é a eficiência”, afirmou.

Eficiência, modernidade, inovação foram as palavras mais utilizadas pelo novo governador, que confirmou que vai atender o desejo de mudança manifestado nas urnas.

Defensor do Estado Necessário, pautado pela eficiência na gestão e por uma estrutura enxuta, Ratinho Junior destacou as medidas que serão adotadas pelo novo governo. A primeira delas, tomada antes mesmo da posse, foi a redução do número de secretarias de 28 para 15. “É a primeira etapa para a redução da máquina pública”, disse ele.

METAS – Ratinho Junior reforçou que toda a administração estadual irá trabalhar com metas e resultados. O governador também informou que serão feitos investimentos na infraestrutura do Estado e na capacitação e valorização dos servidores e que as empresas, independente do porte, terão mais apoio do Estado.

“Vamos realizar os ajustes necessários para melhorar os resultados e a entrega dos serviços que a população precisa e merece. E vamos facilitar a vida das pessoas e das empresas”, garantiu.

Segundo ele, o ambiente político nunca foi tão favorável para as mudanças. Pela primeira vez, o Paraná terá senadores alinhados ao governo e deputados federais e estaduais comprometidos com o novo modelo de fazer política.

Ratinho Junior também citou o bom relacionamento com a sociedade civil organizada, representada pelo seu vice, Darci Piana, que foi presidente da Fecomércio.

Fonte: AEN

Deixe uma resposta