Polícia pede que prisão de envolvidos na morte da menina Sophia em Arapongas seja prorrogada

A prorrogação das prisões dos pais e avó materna da menina de um ano e um mês que morreu em Arapongas, no norte do Paraná, foi solicitada pela polícia civil, segundo confirmou a delegada Thaís Orlandini Pereira. Para ela, Sophia teria ido a óbito após ser vítima de estupro.

A delegada contou que as investigações mostram que a criança foi brutalmente estuprada com indicativos de que o pai teria sido o responsável pela atrocidade e a mãe e avó coniventes com o crime.

“Acreditamos que essa prática não foi um fato isolado, estamos investigando para descobrir se isso ocorria diariamente com essa criança”, explicou a delegada. (Texto: Rádio Web CP com informações do G1 PR). LEIA MAIS

Deixe uma resposta