Instalação de uma unidade do IML em Cornélio dominou debates na Amunop

Algumas demandas com a garantia de efetivação; outras, com a possibilidade de estudos por parte da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Mas, a instalação de uma unidade regional do Instituto Médico Legal (IML), entretanto, acabou sendo o principal foco da primeira reunião ordinária de 2022 da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop). O encontro foi  nesta quinta-feira (27), em Cornélio Procópio.

Sede da microrregião, Cornélio Procópio, há muito vem pleiteando o IML já que há décadas deixou de contar com este serviço que até chegou a atender no município ainda que de forma precária. Contava na época com apenas um médico-legista que atendia em uma pequena sala da própria delegacia de polícia. Além de não contar com sala de necropsia, também não tinha equipamentos adequados.

“Hoje, pelas representações estaduais que atendem em nosso município, temos as condições necessárias para receber também essa representação”, pontuou o prefeito Amin durante o debate que se criou nas comparações  entre os dois municípios que pleiteiam a instalação do órgão. A Ribeirão do Pinhal, que está na disputa direta, favorece a construção de um presídio com capacidade para 800 detentos prestes a ser inaugurado.

“Por ser o maior município da região, Cornélio Procópio tem um número bastante elevado de violência doméstica e muitas vezes, as mulheres têm que se deslocar até Londrina, que está a 70 quilômetros daqui, para realizar um laudo que não o fazem. Na maioria das vezes, estão submetidas ao agressor e a dificuldade gerada por esse deslocamento, acaba fazendo com que desistam do exame em muitos processos policiais de violência doméstica por conta disto”, exemplificou o promotor de justiça José Paulo Montesino da Silva,  também defendendo sua instalação no município.

REUNIÃO DE TRABALHO

O encontro, realizado Centro Cultural Galdino de Almeida (área central da cidade), foi conduzido pelo secretário estadual de Segurança Pública, coronel Rômulo Marinho Soares, que fez uma espécie de prestação de contas de sua pasta. Sob forma de reunião de trabalho, reuniu, além da Amunop, representantes da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro) e de vários setores da sociedade, Ministério Público  e polícias militar e civil, entre outros.

“Eu saio daqui muito feliz e realizado por ter passado para os representantes dessas regiões os trabalhos que temos feito na secretaria e recebido deles. Vamos voltar a Curitiba, se organizar, voltar aqui e novamente prestarmos conta daquilo que estamos fazendo e darmos uma resposta a essas demandas dos prefeitos. Se não conseguir entregar este ano, estará no planejamento do ano que vem”, prometeu.

Também participaram do encontro, o deputado Luís Cláudio Romanelli (PSB), o delegado-chefe da 11ª Subdivisão Policial de Cornélio Procópio, João Manoel Garcia Alonso Filho e o promotor de justiça, Erinton Cristiano Dalmaso, entre outras autoridades. (Rádio Web CP/Comunicação/Prefeitura).

Deixe uma resposta