Deputados prestam homenagem póstuma ao professor João Gonçalves de Oliveira

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou na sessão desta segunda-feira, 19, requerimento do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), que homenageia o professor, advogado e jornalista João Gonçalves de Oliveira, de Cornélio Procópio. Romanelli lamentou o falecimento do professor procopense, ocorrido sexta-feira, 16. “Foi um homem que construiu uma história de amor e respeito pela Educação e que lutou pela liberdade de imprensa e na defesa dos direitos humanos”, disse o deputado.

João Gonçalves de Oliveira foi professor na UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná) – campus de Cornélio Procópio. Foi também advogado, jurista, empresário e jornalista, quando atuou como diretor do Jornal A Voz do Povo, um dos mais tradicionais do Norte Pioneiro do Paraná. Ele ocupava uma cadeira na Alaccop (Academia de Letras, Artes e Ciências de Cornélio Procópio). Natural de Irapé (SP), onde nasceu em 14 de julho de 1938, iniciou as atividades como professor na antiga Faficop (Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Cornélio Procópio) – atual UENP, em 1º de agosto de 1972.

Ministrou aulas nos colegiados de Letras, Pedagogia e nos cursos de bacharelado em Administração de Empresas, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas. Graduou-se no curso de bacharel em Direito pela Faculdade Estadual de Direito de Londrina (1968); em licenciatura em Letras Franco-Portuguesas pela UEL (universidade Estadual de Londrina – 1971); e em licenciatura em Pedagogia – com habilitação em Administração e supervisão Escolar pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Cornélio Procópio (1980). Especializou-se em Letras pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do Sagrado Coração de Jesus, em Bauru (SP) (1973) e em Metodologia Didática do Ensino Superior, na APEC (Associação Prudentina de Educação e Cultura), de Presidente Prudente (SP) (1989). Em 27 de maio de 2009 aposentou-se das atividades acadêmicas e dedicou-se ao Direito, onde atuou como advogado e jurista.

Durante a carreira acadêmica, também atuou como jornalista e empresário do setor de comunicação, onde dirigiu o jornal A Voz do Povo, um dos mais importantes e antigos veículos de comunicação impressa do Norte Pioneiro do Paraná. Foi também proprietário do jornal A Cidade de Cornélio Procópio. Ele também foi presidente da subsecção Regional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e defensor público do Estado do Paraná. Em 2000 lançou o livro: Justiça Direito e Misericórdia. Era casado com Darci Hermida Villas Boas de Oliveira, com quem teve três filhos: Wagner Gonçalves de Oliveira, Sérgio Gonçalves de Oliveira e João Gonçalves de Oliveira Junior, além de sete netos e dois bisnetos. Ele faleceu em 16 de outubro de 2020, em Cornélio Procópio. O corpo foi velado na Igreja Metodista e sepultado no Cemitério da Saudade, daquele município. (Rádio Web CP com assessoria de Romanelli).

Deixe uma resposta