Cornélio Procópio inicia aplicação de vacina contra a Covid-19 nos bairros

O município de Cornélio Procópio deu sequência na semana passada do processo de vacinação contra a Covid-19, agora, acrescentando ao esquema que já vinha sendo adotado desde o início campanha, as aplicações também nos bairros. A iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde  é para atender às pessoas que, por um motivo ou outro,  deixaram de receber as primeiras doses do imunizante nos pontos fixos de aplicações.

O trabalho começou na quarta-feira passada (08) e logo no primeiro dia o resultado foi surpreendente com 120 aplicações e outras 70 no segundo dia. O resultado, segundo o diretor de Epidemiologia, Yago Pereira, foi bastante satisfatório com a equipe encontrando pessoas de várias idades, inclusive jovens, que ainda não tinham sido vacinados nos locais de aplicação instalados desde o início da campanha no município, entre eles o Tiro de Guerra que foi utilizado com mais frequência.

“É muita dose ainda a ser feita e, provavelmente, não estaria sendo aplicada se não fosse através desse sistema que incluímos agora. Encontramos até adolescente que ainda não recebeu a vacina, como também, idosos que não haviam recebido ainda nenhuma das doses, apresentando como principal motivo a dificuldade na locomoção”, afirma Pereira, que atua como um dos coordenadores da campanha no município.

Orienta que as pessoas que não têm condições de se locomoverem aos pontos de vacinação ou por alguma deficiência,  independentemente de ser a primeira, segunda ou terceira dose, deve solicitar no posto de saúde mais próximo que sua vacinação seja feita em casa. “Automaticamente, repassamos ao enfermeiro responsável por aquela para que a vacina seja aplicada na sua casa”, aconselha.

A campanha

O trabalho de vacinação realizado no município até agora, segundo ele, já atingiu a 82%. Os resultados, segundo ele, só não são mais expressivos por falta de consciência de uma pequena parcela da população. “Infelizmente, como em outros municípios, existe aqui aquele grupo antivacina que não acredita na sua efetividade, o que não é verdade, pois, hoje, a doença está controlada graças à vacinação”, sustenta.

Informou que o município alcançou praticamente 100% na primeira dose, 81,50% na segunda e praticamente 16% da terceira dose na população do município. Entretanto, de acordo com suas estimativas, no município há ainda algo em torno de 1000 pessoas não tenham recebido a primeira dose do imunizante. Muitas são pessoas que no início da campanha tinha 11 anos e hoje já estão com 12 e também entram na estatística. (Rádio Web CP/Comunicação/Prefeitura).

Deixe uma resposta