Taxista reclama de falta de segurança e decide abandonar a profissão após assalto em Ponta Grossa

Um taxista decidiu abandonar a profissão após ser assaltado na madrugada desta sexta-feira (8) em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná.

Conforme o condutor, ele estava trabalhando em um ponto de táxi ao lado do campus central da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) quando três homens se aproximaram e pediram uma corrida até a vila Santa Luzia. No meio do caminho, os homens deram voz de assalto e exigiram que o taxista saísse do carro.

Ele disse que a falta de segurança falou mais alto e que ficou com medo de morrer. “Eles estavam bebendo. A arma, aparentemente, era de verdade”, disse o motorista.

A pedido da família, ele afirmou que não tem como continuar com a profissão. O condutor atuava como taxista há quatro meses.

Até a publicação da reportagem, ninguém tinha sido preso. O veículo foi recuperado e será encaminhado para uma perícia. (Rádio Web CP com texto e informações do G1 PR).

 

Deixe uma resposta