Soldado que atirou contra colegas em Ivaiporã não tinha problemas psicológicos, diz Cmte da 6ª Cia

O Comandante da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar, Capitão Boing, informou nesta segunda-feira, 03, que o soldado Santos, que atirou contra dois colegas, em Ivaiporã, na manhã de domingo, 02, não tinha problemas psicológicos aparentes e sua ação pode ter sido motivada por vingança.

O subtenente Luiz Antonio Abba e o soldado Robson Medina, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu no hospital, foram os alvos dos disparos. Já o atirador foi morto na troca de tiros por outros militares.

Santos tinha comportamento antissocial e já respondia por procedimentos administrativos. “Não há registro de problemas psicológicos. Quando saiu de casa para trabalhar, seu comportamento era normal, segundo a família. Vamos agora ouvir testemunhas para saber o que realmente aconteceu”, manifestou o cmte.

O capitão confirmou ainda que o subtenente alvo de Santos era encarregado de investigar um procedimento interno chamado de Formulário de Apuração de Transgressão Disciplinar (FATD), em que o soldado era o autor.

No entanto, ainda não há como afirmar se essa foi a motivação dos disparos. A Polícia Militar do Paraná emitiu uma nota oficial lamentando profundamente a perda dos policiais e o decreto de três dias de luto. (Texto: Rádio Web CP com informações da Banda B).

Deixe uma resposta