Mulher é agredida por várias horas pelo amásio em Nova Fátima

Uma mulher foi agredida intensamente pelo amásio durante a madrugada de sábado, 03, no município de Nova Fátima, 30 km de Cornélio Procópio.

Ela compareceu ao Destacamento da PM, por volta das 06h30, informando que a agressão durou cerca de 06 horas.

Contou que foi atingida por socos e chutes e que o homem ainda teria lhe colocado uma faca no pescoço com ameaça de morte.

A denunciante disse ainda ter sido obrigada a tomar vários banhos para não sujar a residência.

Diante disso, a mulher solicitou Medida Protetiva contra o agressor. (Texto: Rádio Web CP).

Em tempo: A legislação atual não ampara a mulher que sofre violência, como deveria. É preciso que as autoridades se movimentem rapidamente para mudar o quadro atual e tentar evitar que os crimes de feminicídio se repitam pelo país.

A sugestão de um cidadão manifestada recentemente nos chamou a atenção. Ele disse: “O homem que agride uma vez e não é punido adequadamente, fatalmente irá se reincidir (cometer o ato de novo).

Este agressor primário deveria ter seu nome registrado na polícia prá sempre e ser monitorado (não só com tornozeleira) 24 horas por dia pela justiça, para não agredir de novo”. A dúvida é, será que alguma autoridade vai pensar nisso, um dia?

Deixe uma resposta