Governo vai ampliar mutirões contra a dengue no Paraná

Redação Rádio Web CP/Conteúdo AEN (Agência Estadual de Notícias)

O Governo do Paraná decidiu ampliar o número de forças-tarefas contra a dengue. Após o sucesso das iniciativas em Nova Cantu, Quinta do Sol, ambos na Região Centro-Oeste, e Florestópolis, no Norte, cidades em situação de epidemia que conseguiram reduzir drasticamente a incidência de casos da doença, o Comitê Intersetorial de Controle da Dengue vai criar um cronograma de mutirões pelo Estado.

O próximo “arrastão” contra o mosquito Aedes aegypti, com início ainda nesta semana, será em Santa Isabel do Ivaí, no Noroeste. A cidade apresentou 120 novos casos confirmados da doença apenas na última semana, de acordo com o boletim divulgado nesta terça-feira (21) pela Secretaria de Estado da Saúde. O informe aponta também que a incidência de dengue no município é de 7.555 casos por 100 mil habitantes – uma cidade passa a ser considerada em epidemia a partir de 300 casos por 100 mil habitantes.

Os números e a nova estratégia de combate foram apresentados nesta terça-feira (21) durante reunião do secretariado com o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “O mosquito ficou mais resistente. Não podemos parar. Seguimos pedindo para a população colaborar com a limpeza dos quintais, terrenos, evitando sempre a água parada”, afirmou o governador. “O Estado está em alerta, buscando alternativas e formas para evitar a proliferação da dengue”, completou.

Floraí, Uniflor, Paranavaí, Colorado e Guaíra também são considerados municípios críticos, em estado de epidemia, que devem receber a intervenção mecânica com arrastão técnico por parte do Estado, destacou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. “A diminuição é expressiva após os mutirões. Queremos atingir todas as cidades que estão no auge da epidemia”, ressaltou.

O secretário reforçou que 59% dos casos confirmados no Paraná são do sorotipo 2, considerado mais resistente. “Isso mexeu com a imunidade do paranaense, que não estava preparado. Por isso a necessidade de informar, dialogar e trabalhar com conjunto com a população. Sempre com transparência nos números e ações”, disse.

Deixe uma resposta